Inspiração em forma de notas e acordes

Todos a apreciar

quinta-feira, 3 de setembro de 2009

A calmaria de um fim de tarde dando início a uma agradável noite me encanta mais uma vez, tão fria e gélida e assim a felicidade de fez.
A serenidade está no ar! doce calmaria, a simplicidade a encantar, confundindo coisas grandes que assim nesta noite, diante desta luz amarelada parecem não importar.
Minha alma canta acordada a sonhar, viajando em uma canção que toca aqui, apreciando um vento que sopra de lá.
Eu desejo um barco para quem sabe...navegar, ir de pólo a pólo, e no convés descansar.
Ou quem sabe um salão iluminado, com pessoas a dançar, e nele arriscar uns passos, também brinca de bailar.
Hum..talvez um jantar, em um rústico restaurante, com velas acesas, pessoas sorrindo, amigos a compartilhar.
Ou uma brincadeira em uma varanda com vista para o mar, um violão nas mãos do tocador e amigos com belas vozes a cantar.
Festa de fim de ano ou um aniversário para comemorar, família reunida, crianças correndo pela casa, primos mais velhos implicando com os mais novos, adultos dialogando coisas de adultos e um grande contentamento a pairar.
Momentos, simples momentos e a vida a passar, todos os seres humanos correndo em seu ritmo, tentando a alcançar, não perder oportunidades, ganhar tempo tempo ganhar, se encantando com a beleza da vida, navegando neste mar, de pólo a pólo sem para, sorrindo, chorando, perdendo a rota de vez em quando ou até mesmo retornando ao mesmo lugar, e seguindo em frente, se encantando, apreciando, aprendendo a amar, sua simplicidade e serenidade que paira no ar.
A Vida nos apreciando;
E todos nós a apreciar!!

:D

2 externalização(ões):

Rodrigo Seixas disse...

Ai tinhooo!! Ilustrando esse blog. Boas palavras só podem vir de uma boa mente. Abraço para ti e que esse blog seja cada vez mais diversificado, com boas histórias, estórias, poesias, bons cantos, bons contos, bons encantos. E que seja para fazer das palavras uma brincadeira. Uma brincadeira séria. É um mundo distinto de qualquer um. É a alma que entra em cada postagem, é o sentimento que permeia entre essas palavras, é a brisa que traz o cheiro de mistério e de papel velho. Cheiro de obra. Essa é a ideia( infelizmente agora sem acento) desse diário de mistérios. E quem ganha além de nós, é quem lê, e quem vive. Não ligue, nem se incomode se não houverem muitos ou até nenhum comentário. O que importa é que as palavras elas nuncam são em vão. Elas são por ser.

. Cíntira's Castle . ♪ disse...

' Uia ilustrando..hiohiohiohio..
Com certeza as palavras nunca são vãs..E acho que saber disso é o que nos sustenta. Nós que amamos a arte de escrever ^^.

Postar um comentário

Externalizações