Inspiração em forma de notas e acordes

A vida que há em mim

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Ah, a vida!
Se é poesia, se é prosa,
Já não sei, mas é formosa,
e desde sempre fora assim,

A vida tão destemida,
Não me deixando sequer saída,
Me fez assim, e riu pra mim,
Riu das formas e dos versos,
das palavras e dos gestos,
e das flores que plantei no meu jardim...
Riu das fontes e dos truques,
riu dos risos , dos amores,
riu sim, riu pra mim.

Nesse teatro da vida,
onde a alegria encena seus passos,
E diverte e preenche o espaço,
daquele que procura algo enfim,
Eu continuarei vivendo,
Abrindo os braços e correndo,
Correndo assim, sem ter um fim,
Encararei a minha sina,
e comemorarei em rima
a vida que há em mim

1 externalização(ões):

Lília Hendi Souza disse...

Gostei da poesia. :D
A vida é apenas uma passagem.No teatro que a representa, somos apenas os atores encenando e compartilhando emoções.

Postar um comentário

Externalizações