Inspiração em forma de notas e acordes

O silêncio que mascara a razão- FINAL

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Aproximava-se já das dez horas da noite. Nosso herói já havia decidido deixar o bar. Ele havia aprendido o que tinha que aprender, refletido o que tinha que refletir. Ele havia passado pelas três fases que nos fazem acordar para a verdade, que nos fazem fugir da ilusão das falsidades: A fase da decepção, seguida pela fase de reflexão e por fim, pela fase de decisão. Ele havia entrado convicto de que iria encher a cara para esquecer, para entender o porquê de as pessoas optarem sempre por esses caminhos. Ele se decepcionou. Viu que aquilo não o satisfez e passou a entender todas as atitudes e a razão que movia o coração daquelas pessoas. Ele refletiu. Ele percebeu que não era por aquilo que ele viveria. Não era para aquilo que ele daria o seu precioso tempo. Ele se decidiu. Nosso herói se deciciu a seguir. A enfrentar a verdade, no sentido mais estrito ao analisar o verbo "enfrentar" ,"pegar de frente". Percebeu que o único jeito era encarar o problema e todas as coisas que o afligiam. "É mesmo melhor encarar a dor da verdade, do que se lambuzar do mais doce engano", pensou nosso herói em suas reflexões. Ao ver aqueles grupos de pessoas diferentes, ficou claro de que em outros dias, tantas outras, tantos outros tipos de gente passavam por aquele bar, mas todos com os mesmos problemas, com as mesmas razões. Esquecer! O medo de confrontar a si mesmo, e o medo de encarar os fatos, assumir que só um ser maior, um amor maior, algo maior que nós, maior que os prazeres momentâneos  pode nos proporcionar a paz, pode nos apresentar o mundo de verdade. Ele percebeu que o pastor de sua igreja não brincava quando, citando a bíblia,  disse: " Jesus é o caminho, a verdade e a vida".  O caminho, que só Ele, nos leva a nos entenderQue nos leva  a compreender essa vida. O caminho que nos traz a paz, que nos faz melhores e sem a necessidade de usar máscaras para esconder quem somos e assumirmos novas identidades.Nosso herói entendeu o que é verdade. Não há vida real sem estar com esse Deus A verdade que nos dita, sem enganos, o que é certo e o que é bom. O que não é vão, o que não é pobre e sem sentido. O que nos liberta " E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará "(João 8:32). Sem Ele a vida é uma mentira. É engano. É cenário para experimentos vários e amargos. Cenário para tristezas sem fim. Aquelas tantas pessoas, de estilos, jeitos, histórias diferentes, cada uma na sua particularidade, e Deus tem o mesmo plano para todos aqueles. O mesmo para mim, narrador. O mesmo para você leitor, o mesmo para o nosso herói. Viver! Viver a verdadeira vida. A vida plena. Nosso herói se levantou, ele já havia pago seu consumo.Andou até a porta, retirou sua máscara, aquela que mascarava a razão, mascarava o amor e tantas outras coisas presas e cativas em sua alma entristecida. Não a pôs no guardador. Viu um lixo ao seu alcance. Jogou a máscara fora com toda força, gritando de felicidade. Empurrou a porta do bar, e por fim, olhou para trás, para aqueles rostos desconhecidos mas tão comuns que agora o encaravam. Olhou-os firmemente, soltou um sorriso e disse: "Ouçam a voz da razão. Libertem-se da ilusão dos seus corações. Ouçam a voz de Deus". Nosso herói havia entrado disposto a perder a razão, mas saíra convicto de que, finalmente, a encontrara. E a encontrara em Deus. Saiu então daquele bar, para nunca mais voltar. Nunca mais!

2 externalização(ões):

Branca Gil disse...

em fim o final!!! kkkkkk

o bom que nosso heroi encontrou a razao
de caminhar em cristo.

=D

Sinvas disse...

Muito bom velho... eu jah te disse q sou teu fã!
Vi que muitas de nossas conversas tiveram influência no produto final neh? rsrs
abração meu velho
fique na paz!

Postar um comentário

Externalizações