Inspiração em forma de notas e acordes

Simples assim

sexta-feira, 8 de julho de 2011

O "eu" sozinho não é nada,
é apenas egoísmo de algo sem futuro,
que acaba na descoberta da necessidade do alguém


O "te" é fruto de uma gama de fatores,
conexos, interligados aos fatos, aos lugares,
que um dia, aparentemente ao acaso, encontra o "eu"


O "amo" ao acaso é amor ao nada e não acha sentido em si mesmo,
É mera distração ou hipocrisia de um peito
que na verdade deseja ardentemente descobrir o outro


Os três são interdependentes e falam por si só,
Fogem da banalização do termo, admitem real valor e significado,
Formam expansão de um sentimento inexplicavél que o nosso Deus nos deu
Tentam uma ordem, mas mesmo na desordem não há perda do sentido,porque é eterno,
"Eu amo-te", "te amo eu", "amo eu te", "eu te amo",
Simples assim...

2 externalização(ões):

Branca Gil disse...

muito boom!
nao importa a ordem, o jeito, a forma...
o importante é que consiga evidenciar a plenitude do amor!

"Eu amo-te", "te amo eu", "amo eu te", "eu te amo",
Simples assim...

Anônimo disse...

Mto lindoo,mas lindo ainda é poder
expressar o amor !!!
Quando se diz EU TE AMO,tem q ser
mas do q palvras ao vento,tem
q ser do fundo,tem ir além do q se
pensa !!! O AMOR É TUDO...

Postar um comentário

Externalizações