Inspiração em forma de notas e acordes

Cubo de anátema

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Na busca de algo mais notório,
Contra o sonho irrisório, perder-se em alma,
Avesso a calma, expõe-se ao óbvio, expõe-se ao nada

Na luta vã, pela injusta causa,
aparente aos olhos, labuta, maltrata,
E foge, sem destino algum, em direção contrária

Ainda que lúcidos são os seus olhos,
Louca é a sua alma, doente, falha,
E caminha, vaga.

E é dentro mesmo dessa caixa,
Caixa pensante, cubo de anátema,
Pensa que pensa,
Não sabe nada.
-----------

Se buscas luz, que clareará as marcas,
Nega teu fundamento, aceita a tua chaga,
E assim encontrará a simples filosofia das verdades

" O essencial é invisível aos olhos"¹ 


Em breve nova série aqui " La Resistance"

¹ ( Antoine de Saint Exupéry)

1 externalização(ões):

Branca Gil disse...

eu sempre me encanto com os teus versos!

e esperando a série!

Postar um comentário

Externalizações